sexta-feira, 1 de março de 2013

Poema escrito enquanto eu olhava para baixo


Terá o abstêmio alcançado a plenitude
      Precocemente?

Amigo, posso lhe dizer
Que tenho 3 paixões:
a música
o cinema
a literatura

              E ainda me sobra tempo para pensar em suicídio!
 Então o sujeito sóbrio chega e me diz que a vida é curta demais!

Assumo minha inveja.
Eu gostaria de ser um abstêmio. Traçar o escopo de uma vida,
Seguir o cronograma
                Disciplinado
                                 Lúcido
                                              São
Sério.

Mas o que posso fazer? Nasci apaixonado.
                Triplamente apaixonado –
Se minha essência não é monogâmica, como posso prometer isso às mulheres?

                O abstêmio nunca será um apaixonado.

Por isso se ocupa em manchar a imagem do boêmio –
                         Como se o boêmio já não denegrisse suficientemente a própria imagem!

Ora, abstêmio
Nosso único acordo é: nossas condições rimam entre si!
Fora isso, ocupe-se em me vigiar
                                               Que eu me ocupo de buscar o equilíbrio entre

   Arte                                                   e                                                    tédio

                                                                                               .

3 comentários:

  1. e eu ainda tenho dúvidas, será o abstêmio um ser totalmente descompromissado com as proezas do homem?

    ResponderExcluir